sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Pão Challah



O pão challah é um pão aerado, levemente adocicado e muito, muito macio.
Sua apresentação mais conhecida é o trançado. Mas nesta época de festas de final de ano judaico, ele é preparado redondo, simbolicamente representando continuidade e desejando um ano vindouro repleto de paz. Pode-se até recheá-lo com uvas-passas, desejando um início de ano doce.
Há quem o compare ao brioche, ‘seu primo francês’, mas o challah é mais leve, pois é feito com menos gordura e não tem derivados do leite.

Este challah ficou realmente especial, com uma casquinha fininha, super crocante, e bem macio, inclusive no dia posterior ao preparo (depois não sei, pois acabou...)
Espero que gostem!!


Para 2 pães
Xícara medida 240ml
1 xícara água morna
2 ovos inteiros
2 gemas de ovos
2 colheres (sopa) óleo – usei canola
3 colheres (sopa) mel – usei silvestre
4 ½ xícaras farinha de trigo – usei especial para pães
1 colher (chá) sal
1 colher (sopa) fermento biológico seco instantâneo
Sementes de gergelim ou de papolua para cobrir o pão - opcional
½ xícara uva-passa - opcional, para cada pão
2 claras para pincelar

Em uma vasilha grande, misture bem a água, ovos, mel e óleo; reserve.
Misture o fermento à 2 xícaras de farinha, acrescente o sal e junte à mistura líquida, misturando muito bem. Deixe descansar – sem cobrir, por cerca de 15 minutos.
Continue a acrescentar a farinha restante, de ½ em ½ xícara, misturando muito bem.
Sove a massa por cerca de 10 minutos, até que ela se torne macia e elástica; se estiver muito grudenta, vá sovando mais um pouco, acrescentando um tiquinho de farinha, até que não esteja grudando mais nas mãos. Não junte muita farinha, ou irá obter um pão duro e ressecado... Para mim, a quantidade de farinha pedida na receita foi perfeito!
Coloque a massa em uma vasilha levemente untada, dê uma girada na massa para que toda a superfície fique untada, cubra com filme plástico e deixe crescer, até que dobre de tamanho, colocando a vasilha em um local livre de correntes de ar. Dependendo do tempo – mais frio ou quente, seco ou úmido..., levará cerca de 1 – 1 ½ horas.

Após o primeiro crescimento, retire a massa da vasilha e coloque sobre uma superfície levemente enfarinhada, e dê um soquinho, delicadamente, para retirar o ar. Faça uma bola novamente de deixe descansar por 5 minutos.
Corte a massa em 2 partes iguais para fazer 2 pães. Eu fiz um trançado e um redondo.

Para o redondo:


Faça um rolo, fino e comprido (cerca de 45 cm) – se a massa estiver resistindo, ‘encurtando’, deixe-a descansar mais 5 minutos, e continue a fazer o rolinho.
Unte uma assadeira.
Coloque uma das pontas do rolinho no centro da assadeira, e vá circundando o centro, formando então um caracol; quando o rolinho terminar, afine a pontinha e coloque-a por baixo do ‘caracol’ e dê uma beliscada na massa, para que fique bem presa.
Bata as claras com um fouet ou com 2 garfos, até que fique uma mistura bem espumosa; pincele os pães, utilizando somente a espuma. Reserve o restante das claras, pois será utilizado novamente!

Para o pão trançado:


Divida a massa em 3 partes iguais (eu acho mais fácil pesar...).
Faça rolinhos finos e compridos.
Unte uma assadeira.
E trance, juntando bem as pontas, tanto no início como no final da trança. Coloque a trança na assadeira preparada e pincele-a com a clara, da mesma forma com que fez no redondo.

Cubra os pães com filme plástico e deixe a massa descansar e crescer por cerca de 1 – 1 ½ horas, em local livre de correntes de ar.
Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Remova delicadamente o filme plástico que estava cobrindo os pães e pincele-os novamente com a espuma das claras.
Se quiser, cubra com sementes de gergelim ou de papoula. Eu polvilhei a trança com sementes de gergelim.
Coloque-os no forno para assar por 20 minutos, mude-os de posição para que assem por igual, feche a porta do forno, reduza a temperatura para 190ºC e deixe-os assar por mais 15 a 20 minutos, até que estejam bem dourados.
Retire-os do forno e deixe-os esfriar sobre uma grade.
Aguarde o esfriamento total dos pães para o consumo.

30 comentários:

risonha disse...

isso é uma verdadeira delícia..
e com as tuas explicações tão pormenorizadas não há hipótese de o pão sair mal.
será que dá para fazer a massa na máquina de pão?

Marizé disse...

Eu não conhecia esse pão, é muito interessante e como ficou bonito nas duas formas sugeridas.

Bj e bom fim de semana

BETO disse...

Que massa mais aerada, deve ter ficado muito fofinho, adorei. Abraços.

Naninha disse...

Nossa o pão é lindo!Adorei a explicação sobre ele.
Beijos

Luciana Macêdo disse...

Adoro pão, não sei ficar sem estes danados.Estes ficaram especiais.
Bjs!

Rata disse...

Hummm!! Já estava mesmo querendo colocar a mão na massa e gostei muito dessa sugestão!
Um beijo e bom fim de semana!

Silvia Arruda disse...

O pão ficou lindo. Pelas fotos dá para ver o quanto ficou macio tb.

menoscaloriasmaisvida disse...

Tem um aspecto fantástico. Fiquei com vontade de provar. :)
Beijinho.
Susana.

Isa Lourenço disse...

Gostei muito deste cantinho.
O pão está maravilhoso.
Bjos

"Manjares da Manu" disse...

Hummm adoro pão caseiro!!!

Bom final de semana !!!!

Bjs...

Gourmandise disse...

Amo este pão! Ganhei um redondo ontem!
Shana Tova uh Metuka

bjo

Iliane disse...

não conhecia êsse pão..achei lindo..e..massa parece bem macia mesmo..as fotos dizem tudo..muito bom..bjus

Almudena disse...

Gostei imenso do teu pao.Bjs

Wservir disse...

Boa tarde,

O seu blog / Site chamou a atenção dos nossos colaboradores pela qualidade das suas receitas.

Ficaríamos muito gratos se você regista-se o seu site / blog no Ptitchef.com.

Ptitchef é um diretório com as melhores referências de sites de cozinha na web. Centenas de blogs espalhados pelo mundo já estão registados, aproveite para conhecer o site Ptitchef.(www.ptitchef.com ou http://pt.petitchef.com)


Para se inscrever no Petitchef clique aquí http://pt.petitchef.com/?obj=front&action=site_ajout_form ou no link http://pt.petitchef.com e clique em "Adicionar o seu blog-site" sobre a barra laranja.


Atentamente,

Octávio
Ptitchef.com

Laurinha disse...

Risonha, acredito que sim, que pode ser feito na panificadora doméstica... olha, eu tenho anotada uma receita própria para a panificadora... nunca fiz, se vc quiser experimentar:
http://www.domesticgoddess.ca/archives/recipes/challah.html

Marizé, e ele é muitoi saboroso, perfeito para café da manhã, ao natural ou mesmo torradas!

Beto, muito gostoso e fácil de fazer, a massa é muito gostosa de se trabalhar!

Naninha, gosto muito de fazer pão em casa, e este challah já está na lista dos preferidos!

Luciana, ficaram mesmo!

Rata, experimente, e depois me diga o que achou!

Silvia, com uma geleia de damasco, hummm, adoro!

Susana, vale a pena experimentar!

Isa, seja bem-vinda!

Manu, eu também!

Nina, oba!

Iliane, e você que faz pa~es tão bem, iria adoroar preparar este!

Almudena, obrigada!

Beijinhos a todos!

laila disse...

ahhhhhh Laurinha Laurinha...vc quer arruinar minha dieta já diz logo....como resistir ao pãozão desses...ão corado, macio e cheio de historia??

bjs

Odete disse...

Menina, esse ja foi meu pao favorito. Da pra fazer french toast divinas.(quando sobram, neh)
Voce conseguiu faze-los lindos.

Beijos e bom domingo

monica disse...

Que lindos ficaram os seus pães challah!
A cozinha judaica, tem um simbolismo muito forte, o que para mim a torna ainda mais interessante.
Beijinhos

Leila disse...

ai Laurinha, voce e teus dons com os paes. ficou divino.
beijinhos

Isa Lourenço disse...

Laurinha, Obrigada pela vista.
Sempre que possivel virei aqui visitá-la.
Espero encontra-la também por lá.
Bjos

Ziza disse...

Fixou lindo e parece muito macio.
Preciso reciclar minhas receitas de pãozinhos...
Parabéns!

Agdah disse...

Eu gosto muito também pela maciez e fica ótimo para rabanadas.

Sylvia disse...

Faz um tempao que nao como challah, pior ainda nao sabia a receita. sempre comprava lá no Santa Luzia.
Obrigada por ter postado a receita desse delicioso pao.
Beijos

Bia Belliard disse...

Que delicia, me deu vontade de ir correndo fazer ! Ficou lindissimo !! bjinhos

Dinha disse...

Laurinha,

Ficou parecendo aqueles pães de padaria requintada! Com uma xícara de café mais uma fatia deste pão e o friozinho que nos acompanha não é preciso nada mais. Abraços.

Laurinha disse...

Laila, e leve, bem leve... :DDD

Odete, e eu fiz... ficaram relamente divinas....

Monica, vc tem toda a razão!!

Leila, obrigada linda, gosto de fazer - e de comer! :DD

Isa, já está aqui na minha lista de visitas!

Ziza,´este será repetido muitas vezes!

Agdá, é mesmo? boa idéia....

Sylvia, e ele fica tão bonito na mesa, tem presença!

Bia, é uma boa opçõ de pão branco...

Dinha, wow, obrigada linda, vc é uma fofa!!

Beijinhos a todos!!

Letrícia disse...

Mais uma receita irresistível para mim! Aiai, Laurinha, assim você me quebra (ou melhor, me engorda)!

Beijos!

Valentina disse...

Voce sabe que estou tao atrasada aqui, nem sei por onde começar. que lindo pão! voce é muito gifted com pães. Sempre os vejo lindos aqui.

Nysa disse...

mais um pao que está lindo!!! tens maozinhas para isso ;-) beijocas

Cinara disse...

Laurinha, você é minha ídala! Além de fazer o pão e contar a história dele, você ainda o modela dos dois jeitos tradicionais? Que capricho! Adorei tudo! Sua receita é bem mais elaborada que a minha, mas quero tentar assim que tiver tempo. ;o)
Beijos e bom final de semana!